Depoimento - SQG - "Chamuscado"

- by Dhin Akari



Tudo começou na sexta-feira, em outubro de 2012. No começo estava ansioso demais, fui o primeiro do grupo que ia ser desbloqueado no final de semana frente às outras 7 pessoas, onde fui a "cobaia" do grupo rsrsrsrs.
Para o inicio do procedimento, o Bruno solicitou que deitasse na maca para fazer a sondagem dos chakras e, nisto, senti algumas sensações intensas! Primeiro veio a sensação forte da expansão do chakra base, meio louca a sensação, parecia que tinha uma bola de basquete pulsante no lugar do chakra de tão grande que estava.
Logo depois senti outra sensação, o chakra do pescoço “explodiu” que nem bomba nuclear rsrssrss ... Igualzinho, em menor escala é claro. Os outros chakras os senti também, mas não intensamente igual este. No final da sondagem, veio outra sensação, senti o corpo inteiro girar em 360° intensamente. Parecia que minha pessoa estava dentro de um furacão ou dentro de um liquidificador rodando intensamente.
No outro dia, continuamos o processo de desbloqueio. O Bruno comentou que o meu corpo astral estava se mexendo muito, coisa que não acontece com frequência com de pessoas que já passaram pela iniciação. Após determinado tempo ele emitiu a senha de desbloqueio e concluiu o desbloqueio.
Após isso, o Bruno com aquela velha cessão de cinema que ele sempre começa: “(...) Invoque aquele ambiente de cinema, onde as luzes se apagam e o filme já vai começar (...)”. O Bruno começou perguntando em qual dos pés a energia telúrica da Terra entra. Confesso que demorei um pouco para entender a resposta, ela veio como uma ideia fixa na minha mente.
Planeta vermelho sem vida na superfície.
A cor predominante que o pé direto estava emitindo era o vermelho. A cor significou Terra oca. Fiquei intrigado com a resposta e nisso me aprofundei. Eu continuei a perguntar a supra o porquê disso, então me veio uma imagem na mente de um planeta vermelho. A imagem era como se visse o planeta Terra da nossa estação espacial internacional (referencia de altura), mas não tinha nenhuma estação, não era o planeta Terra, estava fora do sistema solar e era puramente vermelho.
Vi também um detalhe muito curioso! Vi a certa distância uma nave enorme em formato triangular “estacionada” por cima deste planeta. As formas desta nave eram retas e definhavam-se em um triangulo enorme visto de longe, parecido como uma enorme rocha gigante triangular polida e feita com o que parecia ser metal.
Corpo humanoide incandescente.

Eu me vi como um habitante deste planeta. O meu corpo era diferente do que estamos acostumados agora (feição Humana). O corpo era feito de um líquido incandescente em constante combustão que girava entre si como uma corrente de agua de um rio. O corpo inteiro era constituído dessa espécie de liquido-energia vermelha em constante combustão e lembrava vagamente o formato humanoide. Sua consistência era de uma matéria maleável, mais maleável do que uma gelatina. Foi a coisa mais próxima que consegui identificar comparado aos parâmetros existentes aqui do físico. 
 
Cidade invertida construída no interior do planeta.
A matéria do planeta em si era feita dessa energia, maleável. O planeta era oco, havia cidades ou aglomerado de construções. O mais curioso é que era inverso, em vez das casas serem construídas para cima, eram “levantadas” para o centro do planeta. A superfície do planeta não tinha manifestação de vida, mas o interior sim, com vários aglomerados de construções em diversos pontos do planeta. Tínhamos uma tecnologia desenvolvida e tinha aparência de um gás que tornava as ideias em matéria naquele mundo. Lá havia três tipos de gêneros: Masculino, Feminino e os dois tipos (Hemafrodita)! Eles se reproduziam de forma parecida como uma célula humana se dividindo em dois, mas de um jeito muito diferente.
Quando perguntei sobre a origem do povo, a Supra me mostrou uma espécie de seres feitos completamente com uma espécie de agua translúcida e brilhante. Eles eram os seres que estavam dentro daquela nave pairada em cima do planeta. Eles nos criaram!!!
Aparência da civilização criadora.
Pelo que percebi estes seres da nave não tinham intenções tão nobres assim. Eles criaram nossa gente para servir como uma espécie “ovelhas” para produzir lã, onde em vez da lã era uma energia. Nisso, eu vi uma caixa (Cubo) enorme dentro dessa nave que servia como recipiente. Dentro dessa caixa enorme tinha uma pirâmide que emitia uma luz que direcionava a toda criatura no planeta. Quando batia e refletia naquele povo, trazia uma energia de cor escura que servia como petróleo para eles. Aquela energia era densa e pesada. Quando batia nas pessoas era como se tivesse carregando uns 40 kgs nas costas e isso incomodava.
Em certo momento, a população daquele planeta se rebelou com aqueles seres de água. Eu de alguma forma me escondi da influência direta deles. Eu, não sei direito como, consegui fugir daquele planeta numa espécie de rachadura/feixe/cortina de luz. Isso de alguma forma ficou bem clara, a luz era eu que tinha criado e fazia parte da nossa constituição corporal. Dentro dessa tal cortina de luz era como se viajasse a trilhões de Km/s. Quase como um teletransporte devido a sua alta velocidade de deslocamento!!!
Planeta azul e oval com seus anéis dourados.
Nisso fui parar em um planeta completamente azul de formato oval, com 03 anéis gigantescos dourados no hemisfério sul e mais 3 no hemisfério norte. Fiquei nesse planeta por um bom tempo. Tive que me adaptar nesse planeta, porque quando cheguei era vermelho feito fogo e tudo no planeta era azul. Eu me adaptei nesse planeta utilizando a sua vegetação esquisita totalmente azul. Peguei uma parte dessa matéria e a assimilei a ponto de ficar da coloração do ambiente. O planeta era constituído apenas como uma selva selvagem com alguns animais espalhados em sua enorme dimensão. Nada de seres racionais inteligentes!!
Depois de certo tempo explorando o planeta resolvi ir embora e procurar outro planeta e foi assim que encontrei a Terra. Quando cheguei, fiquei maravilhado com o ambiente aqui, principalmente com as cachoeiras, coisa que me atraiu muita atenção.
Cheguei aqui por volta de 1.500 A.C numa região abaixo do sul da Rússia. Lembro-me das florestas densas, cheia de pinheiros e, como da outra vez, me adaptei ao novo ambiente retirando moléculas do ar. Lembro-me de uma cachoeira cristalina muito bonita que me marcou e me fez decidir a querer a interagir com o ambiente aqui. E assim assumi corpo humano e vivi a primeira vida nessa região. Lembro que nessa vida que criei um imprint devido a uma “$#%¨&” que fiz nessa vida devido que matei uma pessoa e “enterrei” no quintal da casa onde vivia ..... rsrsrs , mas isso é uma outra história, foi uma das antigas vidas que tive !!!
Bom isso foi tudo o que aconteceu no dia do meu salto. Depois que foi feito o desbloqueio junto com as perguntas que o Bruno que foi solicitando, as imagens meio que brotavam dentro da mente. E, para saber se eram reais ou apenas criação da mente eu sempre forçava uma imagem contra a resposta da Supra para ver se não era devaneio da minha mente fértil. Mas não era, pois quando fazia isso, a mente voltava a ficar com a imagem fixada na mente por vários minutos, teve até um momento que minha cabeça doeu fazendo isso, confrontando a imagens que vinham.
As outras pessoas que estavam comigo no dia tiveram experiências similares, mas com fatos, corpos e planetas totalmente diferentes. Tiveram duas pessoas lá que presenciei situações complicadas tipo, seres “lanchando” outros seres (como se fosse um hamburgão do Mac Donald’s rsrsrs), presenciando experimentos e vários outros.
De modo geral, tudo indica que sou um ser nômade e minha casa é o universo. Praticamente um hippie estelar que vivo explorando o universo. Talvez seja por isso que explique minha insaciável vontade de ficar viajando pelo mundo afora. Um dia quero voltar ao meu planeta de origem para ver o que aconteceu ou como está agora, quem sabe meus irmãos de nascença ainda estão por lá. Mas somente o farei quando estiver devidamente protegido contra aqueles seres. Por precaução !!!

Ilustrado por "Reptile"

FATOR QUÂNTICO
"A verdade é igual a luz na escuridão, por mais que a penumbra tente ocultá-la ela acaba aparecendo..." (Elvis Kubo)

Sobre o Autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

© 2013 Fator Quântico. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9