Destaque

Mural de Retornos Positivos (Feedbacks)

Entrevista inédita com Bruno Guerreiro de Moraes

- by Dhin Akari


O blog Fator Quântico surgiu em 2011, fundado por mim, como uma forma de sistematizar as ideias e reunir pessoas tão interessadas quanto eu na iniciação denominada "O Salto Quântico Genético" ministrada por Bruno Guerreiro de Moraes. Desde o meu primeiro contato com o assunto, no final de 2010, me senti fascinado e algo desiludido pelo o material escrito por Bruno na internet. Foi então que em 2012 passei pela iniciação e conheci o ministrante pessoalmente. Desde o primeiro ano até hoje, temos convivido virtualmente e por vários motivos Bruno se tornou um amigo e parceiro na jornada de autoconhecimento e despertar. 

Bruno Guerreiro de Moraes - Entrevista exclusiva, foto exclusiva...
 chora concorrência! hahaha

Ambos apoiamos o trabalho um do outro e não somente por isso, resolvi entrevistá-lo para que todos aqueles que tem algum interesse em conhecer sua pessoa, seu trabalho e descobertas, possam sentirem-se mais próximos disto. Esta é a primeira entrevista publicada da carreira de Bruno G. de Moraes, feita por mim (Din), criador e editor chefe deste site.

Até então uma figura quase anônima, Bruno revelou sua imagem que era conhecida apenas por aqueles que se submetiam à iniciação, em 2012 publicou pela primeira vez sua foto na rede social, tornando-se enfim, uma figura pública.

A entrevista dá um panorama da sua pessoa e também abre perspectivas sobre o material que estará presente em seus livros que serão publicados futuramente.

Apreciem.


1. Vamos começar falando da tua infância. Desde pequeno já tinhas alguma ligação com espiritualidade? E tua família, como tratou desse assunto? Como tua família tratava o fato de tu te projetares no astral quando criança?

R: Desde que eu me vejo por gente que já me interesso pela espiritualidade, sempre que via filmes que faziam referências a alguma coisa sobre cultura oriental, eu ficava vidrado, e sentia um grande saudosismo... as ficções cientificas também me causavam isso. O que é estranho, certo? Por que uma coisa que fala hipoteticamente sobre "futuro" ou "extraterrestres" me causaria saudosismo? Depois de iniciado no 'Salto' eu soube por que...

Minha mãe é médium de incorporação, e trabalhava na linha da Umbanda, e incorporava as entidades típicas. Cresci vendo-a incorporar essas outras inteligências, convivi com as almas, e por tanto a minha infância e adolescência foi bem diferente do que é mais "comum", já que o "comum" é o cristianismo, em sua linha evangélica e católica. A minha mãe não trabalha mais com isso hoje em dia, ela cansou de trabalhar de "graça" já que a filosofia que ela seguia era essa, não se pode "cobrar" por coisas espirituais, [minha critica sobre essa questão, Clique Aquiclaro que seguindo essa "regra" ela acabou sendo esmagada pelo capitalismo, ela desanimou, e hoje em dia abandonou essa ciência.

Eu acredito que seja uma alma já muito antiga, que teve vidas passadas no Egito, Tibet, idade média, pratiquei as artes ocultas e inclusive tive poderes psíquicos em outras vidas, por isso filmes que abordavam esses temas, de ter poderes, me deixavam vidrado, enquanto os meus dois irmãos, [irmão mais velho, e irmã mais nova] nunca deram muita atenção, ou sentiram algo forte como eu.

Por eu ter vivido essa realidade em existências anteriores, e por ter sido agradável, eu mesmo ainda criança sentia grande atração. O caso das ficções é semelhante, vivi em outros planetas, em outras regiões do universo, e filmes como Guerra nas Estrelas nos remete a essa realidade, eu sentia saudosismo por que fazia parte do meu passado no espaço.

Eu me projetava no astral facilmente, bastava eu deitar na cama para o fenômeno do desdobramento acontecer. Mas logo que alcancei a idade escolar isso parou. Eu meio que "perdi o poder", acredito que seja por causa da baixa freqüência que passei a ter por conta dos deboches que era vitima na escola, eu era gago quando criança, e isso só foi curado recentemente, eu havia melhorado muito da gagueira, mas nunca curado. Os deboches e a chateação quanto ao conteúdo didático escolar, me fizeram cair muito de vibração e aí o fenômeno do desdobramento astral foi bloqueado. A vergonha e a humilhação que passei na infância e adolescência foi um "ajuste de personalidade" que tive que fazer nessa vida, por que andava muito orgulhoso nas últimas encarnações, já que sempre vinha como homem, inteligente e belo, pertencente a uma classe mais abastada. Agora deveria "relembrar" como era ser pobre, impopular, e desrespeitado para lembrar o que é humildade, e também a empatia pelos menos favorecidos.

2. Vem de família rica ou humilde?

R: Na atual vida, de família pobre, sou um simples filho de motorista de caminhão com dona de casa. Mas a dona de casa é uma médium de incorporação que poderia ter se formado Babarolixá e criado seu centro de atendimentos e magia, mas nunca quis... ela poderia ter se tornado uma bruxa de verdade, mas preferiu uma vida simples e descomplicada.

3. Nasceu em que cidade?

R: Em São Paulo Capital, no Hospital Pérola Byington, Site: http://www.hospitalperola.com.br/

4. Qual a tua idade hoje?

R: Nasci em 29 de Maio de 1980, tenho 33 anos atualmente.

5. Durante a tua vida, antes de conhecer o salto, sempre esteve em contato com espiritualidade? Frequentou grupos, tinha alguma fé ou religião? Gostava das entidades da new age?

R: Vamos por partes, quando tinha 15 anos eu comecei a me dedicar seriamente ao autoconhecimento, queria saber o que ocorria nesse mundo na verdade, nunca acreditei nas "explicações" infantis das religiões, principalmente a cristã. A explicação cristã para o que ocorre no mundo é coisa de conto de fadas de muito pouca qualidade, realmente muito infantil, sem nexo.

Eu sabia das forças que se manifestam através de médiuns, e por isso sai pesquisando, facilmente fiquei sabendo do espiritismo da linha de Kardec, e passei a freqüentar alguns centros, li centenas de livros psicografados, além dos clássicos tais como o Livro dos Espíritos", e "Evangelho segundo o espiritismo". Fiquei nisso durante 4 anos e meio. Mas depois de ler tantos livros, notei uma coisa, o conhecimento dos espíritas é muito limitado, tem um "teto" e desse teto não passa, sempre são historias sobre como funciona o plano das almas, as colônias, de como as pessoas criam carmas, positivos e negativos, e de como elas têm de evoluir, reencarnando, e claro, tem de acreditar muito em Jesus...

Era sempre a mesma tecla, nunca mudavam o disco, nunca falavam claramente como tudo surgiu, e nem se existia extraterrestres, a questão dos poderes psíquicos era reconhecido, mas não incentivado. Era claro nas doutrinações, os poderes psíquicos existem, mas... não queira despertá-los, não os deseje, você já nasce com eles, se não nasceu, não tem como despertar, e nunca faça qualquer esforço para ativar capacidades psíquicas, por que isso é coisa do "Ego", pessoas que fazem isso têm "Ego Inflado", nós devemos seguir os exemplos de Jesus, que apesar da Bíblia relatar que tinha muitos poderes, era humilde, manso e conformado...

Nós que não nascemos com as capacidades paranormais devemos "agradecer" pois assim alcançaremos a retidão mais facilmente!

Parece piada, mas é EXATAMENTE assim que é ensinado nos centros espíritas, e nos livros, exceto que tenha havido uma mudança agora, e pelo que sei, não houve. Então cansei de tudo isso e fui pesquisar sobre outras instituições, no caso estudei por cima sobre a Rosa Cruz, Maçonaria, Gnose, Sociedade Teosófica, e outras. Eu fiquei sabendo da nova religião, a New Age, cuja semente foi os escritos de Madame Blavatsky, e mal informado como era, cai na pegadinha direitinho, como um rato na ratoeira!

Passei a ler livros sobre os míticos "mestres ascencionados" e sua "Fraternidade Branca de Mestres Iluminados", li as psicografias, suas mensagens, etc... posso dizer que fiquei realmente 'apaixonado' por tudo aquilo. A grandiosidade, a pomposidade, toda a fantasia colorida, como um raio de luz para clarear uma existência miserável...

Viajava naquelas fantasias, e sonhava... Pena que o sonho, era só isso, sonhos...

Eu antes de cair na armadilha do "doce envenenado" estava iniciando as pesquisas sobre o Budismo, Yoga, Taoísmo, Confucionismo, ocultismo verdadeiro, etc... mas tudo foi abandonado, afinal quem vai se importar com Buda, Yoga, outros ocultistas verdadeiros, paranormais reais, se temos os MESTRES ASCENSOS para nos orientar? Basta acreditar muito no Sanat Kumara e tá tudo certo! [ironia]

Mas passado mais alguns anos, depois de ler muitos e muitos livros, e ler centenas de mensagens anunciando uma mudança iminente, imediata, uma intervenção milagrosa que iria trazer a nova era de ouro ainda nessa geração, eu fui desanimando...

Frequentei por cerca de 2 anos uma "ordem" que segundo seus fundadores era como uma "escola de mistérios" como as do Egito antigo, que traria então as glorias do Egito para a atualidade. Mas fiquei lá na ordem, li praticamente todos os livros deles, mas no final era sempre a mesma historia... ativar capacidades psíquicas é "Ego", espere o tempo da "natureza", se peixe virou macaco, então para que se esforçar? Basta ficar parado, fazendo nada, e esperando, esperando, esperando, um dia, o milagre vai acontecer! O ser humano será como um Deus, basta ter muuuiiita paciência... o lamentável dessas linhas religiosas é que seguem as teorias do Darwin, não sabem que a Teoria da Evolução já está provada falsa, desde o tempo dele.

Todas os anúncios de que "algo muito maravilhoso vai acontecer" terminavam em decepção, fracasso. Nada acontecia...

Eu estava então já sendo classificado como louco pelos familiares, e de fato, eu posso dizer hoje que naquela época eu estava pirando mesmo. Mas eu possuo uma "trava" na minha mente, que é acionada quando não vejo resultados. Pode ser a teoria mais linda, mais completa, mais perfeita, sagrada e elaborada, mas se não houver resultados, então tem de ser questionada, e quem sabe até descartada.

Foi isso que aconteceu, depois de anos, e anos a fio, não vi resultados, e seguindo o método cientifico, descartei a teoria...

Fui então iniciado no 'Salto' em 2006 e ai tudo foi esclarecido.

Observação [Din]: Caaaalmaaa!!! Antes de você se enlouquecer e vir me perguntar por e-mail e facebook quem iniciou o Bruno, ele falará sobre isso na próxima pergunta e também pode esclarecer mais nos seminários. Tenha dó do Din, tá? Hehehe

6. Como conheceu o 'Salto'? Sofreu alguma dificuldade até conseguir ser iniciado?

R: Sim muita dificuldade, a pessoa que sistematizou o método cobrava nos idos do ano 2000, quando fiquei sabendo que tal método existia, cerca de 20 mil, e era inegociável, ou paga o valor completo e à vista, ou nada de "Salto" para você. Nem parcelar podia, nem cheque. A vista ou nada feito! E como eu era um pobre assalariado, que ganhava 600 reais por mês, não tive como levantar tanto dinheiro.

Eu poderia ter roubado, traficado drogas, armas, órgãos de crianças, explodido caixas eletrônicos, mas como não fiz nada disso, não consegui... só em 2006 pude ser iniciado... Snif!

Tivesse sido mais malandro, não teria sofrido tanto, Rsrsrsrs!!!!

A tal pessoa atualmente já não aplica mais as iniciações, está idosa, doente, e já não fala coisa com coisa. A única pessoa que aplica a iniciação no mundo, sou eu.

No momento da iniciação, não senti nada, mas uma vez que os questionamentos começaram, uma milhar de informações começou a vir, revelando quem sou, de onde vim, o que ocorre nesse mundo, por que, e como sair daqui. Terminado a primeira sessão, eu estava com dor de cabeça, e ânsias de vomito, tive que sair do salão, fui para o quarto, quase vomitei, e tive de ir dormir. Depois de cerca de 2 horas acordei, e estava sem dor de cabeça, e sem ânsias. Acredito que esse efeito colateral do meu despertar foi resultado da ativação da Kundalini.

Observação [Din]: Aqui no blog tem um artigo que fala dos sintomas, já estudados por cientistas americanos, do despertar da Kundalini. Leia aqui.

7. Em que ano foi iniciado? Qual a sua origem cósmica? Conte alguma vida não muito boa que teve aqui na Terra.

R: Foi no ano de 2006, inicio daquele ano, tinha acertado a participação no fim de 2005 e no ano de 2006 fui iniciado. Os dias exatos não me lembro agora, tenho anotado em algum lugar, mas não há importância de falar isso aqui. Minha origem cósmica é numa região que em relação a Terra, fica muito distante, para além do alcance de telescópios tais como o Hubble, e tenho de ver isso mais a fundo, mas pelo jeito é em outro universo.

Uma vida ruim foi como indiano, eu numa encarnação em 600 A.C. estava como marajá governando o que hoje seria a cidade de Mumbai, ela tinha acabado de ser fundada, o Budha tinha acabado de passar pela Terra, e pessoas adeptas dessa filosofia vieram falar comigo, na tentativa de receberem um apoio para divulgar as novas filosofias, afinal eu era o governante. Na palestra, eles especificaram principalmente a questão do dinheiro. Aqueles homens estavam distorcendo um pouco a filosofia budista, pois afirmaram que o dinheiro é na verdade uma 'maldição', que era melhor ser pobre, pois quem tem dinheiro tem muitas responsabilidades, e muitos envolvimentos, com todo tipo de pessoas, e isso cria muitos vínculos kármicos.

Uma pessoa rica se enrola muito mais na roda do samsara que uma pessoa pobre. Era isso que me falaram na época. Chegaram a me convidar a ir com eles, que eu deveria fazer como o Sidarta Gautama, deveria abandonar todas as posses materiais, e buscar a verdadeira iluminação. Mas eu não poderia fazer isso, a cidade estava sob o meu governo, centenas e milhares de pessoas dependiam de mim. Não tinha outro a colocar no meu lugar, seria um desastre, um caos. Então neguei. Eu dei o apoio que eles precisavam, mas saíram pensando que eu era "fraco".

Como eu era leigo, aquilo me abalou, abalou em minhas crenças, eu comecei a pensar que talvez a minha "sorte" na verdade era "azar", que ser rico na verdade era ruim, que ser pobre é bom.

Esse conceito doido então criou um imprint que me fez na vida seguinte me encarnar como um pobre, na mesma cidade que eu mesmo havia criado. E ai... a porca torceu o rabo! Rsrsrsrs!!!

Foi uma das piores encarnações que tive em todos os tempos, até aquele momento, foi a pior.

Então lá estava eu, pobre, homem magro, sem grandes atributos físicos, vivendo numa casa miserável, um barraco, a beira de uma rua lamacenta, que era usada para ter acesso a cidade, que na época tinha forte de defesa, eu era um pobre comerciante, tinha uma vendinha ao lado de casa, virado para a estrada. O tal lugar onde morei era uma subida, e na estrada passava centenas de milhares de pessoas por semana, bois, vacas, carroças de todo tipo, pessoas a pé, ou em cima de animais, elefantes.

Quando chovia, era um inferno. Essa foi uma encarnação que tive que voltar várias vezes, pois muitos e muitos imprints foram criados. A vida era sem esperanças, não havia o que fazer, não tinha como melhorar, o sistema de castas ajudava para manter os ricos sempre ricos e os pobres cada vez mais pobres, a ponto de passar fome mesmo.

A conversa para cima dos pobres era que "Deus quis", isto é, se deus quis que você vivesse na miséria, então é por que era bom, devemos apenas nos conformar, e pedir clemência, para que talvez na próxima encarnação ele nos permita vir em situação melhor.

Teve muitas passagens doloridas, desagradáveis, dessa encarnação,mas não vamos nos estender, em meu livro quando ele for publicado, terão maiores detalhes.

Nessa vida morri mais ou menos aos 40 anos com uma infecção generalizada provocada por um simples arranhão em minha perna direita que não foi tratado e infeccionou terrivelmente. Eu já havia perdido a vontade de viver nessa época e meu sistema imunológico foi afetado por conta disso, isto é, o corpo entendeu que eu não queria mais viver, e por isso fez o favor de enfraquecer o sistema de defesa para que eu morresse logo. Então eu morri de "AIDS" numa época que o HIV não existia, (Risos). Sobre a Farsa da AIDS, Clique Aqui.

8. Após ser iniciado, quanto tempo praticava diariamente?

R: Cerca de 3 horas, todos os dias, por um ano inteiro, depois isso foi diminuindo, por que comecei a fazer os seminários iniciáticos, atualmente não pratico mais, porém sei que devo retornar. Ainda tem imprints e implantes pendentes que tem de ser deletados.

9. Conte como te foi concedida a capacidade de desbloquear os chackras das pessoas?

R: Ah isso foi interessante, eu desde que fui iniciado perguntava a minha própria supraconsciência como fazer para desbloquear as outras pessoas, já que a minha iniciadora não falava e nem dava qualquer pista. Pois o conceito dela é "Exclusividade, para poder cobrar o preço que eu quiser, sem concorrência".
Mas para o azar dela, nem as forças espirituais, nem a minha supraconsciência concordavam com isso... Foi então que depois de 1 ano e 6 meses de minha iniciação, e depois de eu passar pelos 21 dias [Clique aqui] eu tive um sonho... ou melhor, transmissão de uma clara mensagem.

Eu me vi andando em meio a uma floresta, eu andava numa trilha que era estreita e de terra batida, assim como é comum de se encontrar, mas a floresta era fluorescente, tanto o mato, como as árvores pareciam feitas de fibra ótica, eu andava em meio a toda essa luz, e tudo brilhava como se fossem esmeraldas, o chão da trilha era como um tapete de luz branca. Eu andava e admirava todo o cenário, a idéia dentro do sonho, era de um lugar muito agradável, de vibração muito positiva. Foi ai que me deparei com uma elevação, era um pequeno morro, e quando fixei o meu olhar no topo vi uma figura, era Omolu [também chamado por nomes tais como, "Obaluaiyê ", "Xapanã" e "Sakpatá", dentre outros]. Imagens dele:
Nisso sinto que ele é um velho amigo, estava amistoso comigo, então era como se por telepatia ele me convidasse a ir mais próximo, então fui, chegando muito próximo, ele novamente por telepatia me dizia para estender as mãos, como as pessoas fazem quando vão receber alguma coisa, um pacote por exemplo, e nisso as mãos dele saem de dentro da palha, eram mãos negras, fortes, como realmente é retratado nas imagens. E ele deposita então um montículo de limo na minha mão, sabe aquela 'graminha' rala que se forma na beira de lagos limpos? Algo assim:
E esse limo, assim como o restante das plantas, era fluorescente e brilhava como esmeraldas. Eu entendia dentro do sonho que ele estava me dando um poder. Era o poder de curar. Depois desse sonho, adquiri a capacidade de desbloquear.

10. Por que decidiu começar com o trabalho de iniciador?

R: Eu sigo a filosofia que diz, se pode fazer, então faça, então eu era capaz de fazer, então por que não começar? Simples assim. Veja frase que define isso melhor:
- “Um homem(ou mulher) famoso vive para sempre, mesmo após sua morte... Portanto qualquer pessoa que seja completamente apta e capaz de executar atos que perpetue seu bom nome e fama, e que todavia não o faça, torna-se abominável aos olhos de grandes personalidades. Uma pessoa assim não pode ser condenada o suficiente... [Krsna em fala com o Rei Jarasandha – Livro de Krsna, pag. 514 - editora Book Trust] - Se não é proibido, então é obrigatório!

11. Qual a diferença entre o Bruno antes de ser iniciado e o Bruno anos depois?


R: eu mudei completamente, sou outra pessoa, agora sou EU de fato, antes não era eu, era apenas um pequeno "eu".

12. A sua família nota diferenças em ti nesse antes e depois?


R: sim, pois o antigo fracassado, agora é um bem sucedido homem que dá provas irrefutáveis de poder psíquico, tudo isso que faço atualmente, prova que o antigo Bruno morreu, e um novo, e bem mais interessante tomou o seu lugar. Fico muito satisfeito com isso. Veja essa página para maiores detalhes do assunto: Bruno G. Moraes - Apresentação

13. Com o que trabalhava antes de ser iniciador?


R: Era um simples segurança de fábrica, trabalhava no período noturno em um armazém de produtos perigosos e com data de validade vencida, eram marcas de produtos muito famosos, tais como pilhas duracel, chocolates nestlê, etc... o local era para descarte e destruição.

14. Tem formação acadêmica? Qual?

R: Não tenho, fiz até o segundo grau, mas sou autodidata, estudo, e muito, leio muito, vejo milhares de documentários, meu interesse por Historia, Geografia, Filosofia, Ciência, etc... ajuda muito para exercer a função que executo.

Observação [Din]: Aqui eu quero dizer algo não só em razão do Bruno, mas em favor de todas as pessoas de origem humilde que são subjugadas por pessoas com formação acadêmica. Existe um preconceito de classe social aí. O fato de alguém não ter formação acadêmica não impossibilita que essa pessoa seja capaz de sistematizar conhecimentos, desenvolver métodos, estudar por conta própria e alcançar feitos tão sofisticados quando um PhD. ou além, por exemplo. Eu, pessoalmente já me comuniquei com pessoas que desqualificam o trabalho do Bruno apenas pelo fato de ele não ter um "diploma". Mas que estranho, se isso fizesse diferença, o trabalho dele teria o reconhecimento que tem? Por que os iniciados dele têm se destacado no desenvolvimento de terapias e outros conhecimentos, se ele não estudou em várias universidades, não fez várias viagens e etc?Por que ele mesmo, sem qualificação formal, consegue ministrar e articular conhecimentos científicos?
 Sofismas, sofismas e mais sofismas. 
Esse também é o discurso de pessoas de classe social alta que não suportam observar a ascensão social dos assalariados.
Esse é o discurso de alguém que, evidentemente, se sente ameaçado(a) pelo progresso de outro ao qual julgava ser menos capaz.
E mais, um exemplo de um homem que não estudou em universidade e que criou algo grandioso, é o nosso brasileiríssimo Sílvio Santos. Dono de um império hoje, nascido de família humilde, camelô no passado.
 E aí? Por acaso diploma é garantia absoluta de que alguém é capaz ou melhor para desenvolver algum trabalho? Quem tem diploma não erra, não mente, não dissimula? Reflitam.

15.   Desde que começou o trabalho como ministrante da iniciação enfrenta objeções das pessoas? Como lida com as críticas fortes que recebe diariamente de fiéis religiosos, cientistas, ateus, gnósticos, espiritualistas, etc?

R: Você não precisava especificar os grupos dessa forma, bastava resumir chamando os críticos de Pseudocéticos, quem não sabe o que é isso, acesse a pagina: Pseudocéticos - Reconheça-os, arme-se!

Os que me criticam são pseudocéticos, pessoas avessas  à ciência, ao método cientifico, fazem criticas baseadas em pura ignorância, não sabem o que dizem. Nem sequer tem o trabalho de ler a nossa apostila informativa básica, que está online, na internet para todos lerem de graça. Nem isso fazem! Fiéis religiosos são todos pseudocéticos, não espero nada deles. Os  cientistas não me criticam, quem critica são os PSEUDOcientistas, ateus não passam de religiosos do materialismo/ateísmo, tão ou mais irracionais que os cristãos, os gnósticos são seguidores de dogmas de uma pequena religião chamada Gnose, com seus livros sagrados, reencarnações de salvadores divinos, etc... então não espero nada deles também e infelizmente muitos espiritualistas falsos e confusos nos criticam baseados em conceitos insanos da religião cristã e de psicografias suspeitas. Os Espíritas da linha de Allan Kardec seguem as "doutrinações" como se fosse uma verdadeira religião, é a nova bíblia. Não estão preocupados em pensar sobre aquilo que lêem, não estão preocupados em comprovar nada e nem em explorar outras possibilidades. São tão religiosos quanto os evangélicos e os Católicos.

Eu sou da linha científica, não da pseudociência do materialismo/ateísmo, mas sim da VERDADEIRA ciência, aquela que segue as evidências até onde eles forem dar, a ciência honesta e lúcida.   

16.   Já aconteceu de alguém que se opunha fortemente a ti ir ao teu seminário e ser iniciado? Essa pessoa conseguiu ter resultados? Como foi a reação dela?

R: Não, infelizmente as pessoas pseudocéticas sofrem de uma grave doença mental, as pessoas são orgulhosas, prepotentes, arrogantes e a maioria tem um ego inflado que não se permite ser contrariado. Até hoje, das pessoas que se opuseram, que receberam mal a noticia de nosso trabalho, nenhuma veio ser iniciada.

17.   Como é pra ti lidar com a frustração de quando uma pessoa não consegue o contato com a supraconsciência?

R: Para mim é uma grande tristeza, mas é tranqüilo, sei que se a pessoa não tem acesso as memórias é por que a sua própria supraconsciência acha por bem ser assim. Mas os casos de pessoas que não conseguem dar o 'Salto' é pequeno. A grande maioria consegue.

18.   Hoje em dia nós iniciados teus temos vários sites e blogs que te apoiam. Existem  muitos depoimentos publicados sobre a tua iniciação de pessoas anônimas e não anônimas. Ainda assim tu recebes muitas mensagens desaforadas desconfiando da veracidade do teu trabalho?

R: Não, atualmente não recebo mais criticas injustas, são muito raras. E agradeço a todos que estão fazendo os depoimentos e dando entrevistas, assim como fazendo sites, pois dessa forma a credibilidade fica muito maior, e num geral as pessoas passam a nos levar a sério e isso é muito bom para elas, pois decidem passar pela iniciação, e isso lhes trás muitos benefícios, em vários níveis, principalmente na autoestima. Você passa a saber quem realmente é você, o que está fazendo aqui, o que ocorre na Terra, e como sair daqui. Você passa a ter um "Norte" um rumo para a sua vida. E isso é simplesmente indispensável para a nossa saúde mental.

19.   Como profissionais da psicologia e psiquiatria, por exemplo, que fizeram o 'Salto' contigo e atestaram que não é nenhum tipo de hipnose ou farsa, tu não achas que o 'Salto' já está consagrado como algo legítimo? Que importância pessoas com uma formação acadêmica como a da Cris Soyo, por exemplo, têm ao te apoiarem publicamente?

R: É vital, pessoas como a Tania Valiati, Marcus Tadeu Passerine, Cris Soyo prestam um valioso serviço a todos, ao reconhecer publicamente que a iniciação o 'Salto' é autentica e trás benefícios reais. Dezenas de outros psicólogos e psicanalistas se submeteram a iniciação, mas a maioria prefere se manter calados, por que a psicologia é refém da religião do materialismo/ateísmo, os dogmas dessa religião, que tem a Teoria da Evolução como a sua pedra angular, sufoca e cega esses estudiosos da mente. E quem "ousa" ir contra os axiomas do Darwinismo, acabam excomungados. Tem suas licenças cassadas e passam a serem marginalizados pelos colegas materialistas/ateus, coisa aliás sofrida pelo Carl Jung, fundador da psicologia analítica. Veja artigo sobre o assunto:  Freud contra Carl Jung.

20. Além de “pessoas físicas” existem “pessoas extrafísicas” que te dão apoio? Nos outros planos de existência também está acontecendo esse despertar?

R: Sim, com certeza existe uma equipe espiritual que age poderosamente e faz uma operação espiritual nas pessoas iniciadas, essa figuras bondosas agem para ativar chakras, meridianos energéticos, kundalini, e fazem curas modificando mente e corpo. Sem a equipe espiritual, eu não conseguiria fazer a iniciação o 'Salto' dando os resultados que dou. Sem a ajuda das entidades amigas, não haveria "Salto Quântico Genético".  

21. Espiritualmente tu és muito assediado? As entidades que querem manter as almas escravas te perseguem e sabotam de alguma forma?

R: Sim isso é muito claro, com certeza verifico que sou pesadamente sabotado, já faço os seminários praticamente há 6 anos e ainda estamos trabalhando em condições quase amadoras. Esse trabalho já era para ter crescido, já era para estar sendo noticiado, já era para ter livros, o local dos eventos já era para ser em lugar mais suntuoso, adequado. Já era para estar sendo feito em outros países. Mas a sabotagem, principalmente na área financeira tem sido pesada. Só para dar um exemplo, o Wladimir, nosso amigo e bruxo de verdade, morreu me devendo 40 mil reais. Então só por ai já dá para ter uma ideia do nível das sabotagens. Acredito ainda que qualquer pessoa que vá trabalhar com isso, terá sérios problemas, e terá de se blindar de todas as formas. Nem que for preciso apelar para praticantes verdadeiros do ocultismo.  

20.   Por que desde pequeno tu tinhas interesse por história? Com que outras ciências tu tens afinidade desde sempre e por que isso está relacionado com o teu papel de iniciador?

R: Desde a minha mais tenra idade eu me interesso muito apaixonadamente por historia, por geografia, filosofia, biologia e claro ocultismo verdadeiro.

Esses meus interesses certamente foram uma preparação da minha alma/supraconsciência para que eu pudesse exercer esse trabalho que ministro da melhor forma possível, pois para quem conduz as pessoas no processo, se faz necessário ter um grande conhecimento dentro dessas áreas, principalmente história.
Pois a mente reativa tem a mania de querer se colocar no lugar da supraconsciência, enganando o elemental (isto é, nós, a mente consciente do cotidiano, 'elemental' por que precisamos dos elementos). Mas se o "condutor" tiver um grande conhecimento de historia, método cientifico, geografia, então não vai ser enganado, não vai 'fantasiar' junto com o paciente. Ele vai fazer questionamentos incisivos baseados em dados científicos sólidos. Mas deve-se deixar claro aqui que a "história" como a que está escrita em livros, e ensinada nas escolas na verdade é uma "construção" mais ou menos  próxima daquilo que realmente aconteceu. Não dá para ter certeza absoluta sobre o que ocorreu no passado, exceto se tivermos acesso a uma máquina do tempo.  Porém mesmo assim os dados levantados por milhares de arqueólogos, paleontólogos e historiadores através dos séculos deve ser levado em conta, mas não com muito radicalismo, afinal os próprios historiadores, vira e mexe, revêm as suas colocações, perante novas informações levantadas, como aconteceu recentemente quanto ao Egito. Nunca houve escravos no Egito, a religião deles não permitia isso. Os construtores das pirâmides não eram escravos, mas sim trabalhadores assalariados.

21. Pra quem faz o SQG e pratica ele disciplinadamente, até onde se poderá chegar? Até onde o salto pode nos levar?

R: O "Salto" se praticado como se deve, pode nos levar simplesmente à libertação desse planeta-prisão, ele ativa as capacidades perdidas, recupera seus chakras, ativa a kundalini, resgata a sua real natureza, a divina.

Parece surreal, mas é verdade, pois o 'Salto' nada mais é que a interação do elemental, com sua porção divina, até o ponto em que a porção divina canaliza tão forte através do elemental que eles vão se fundir. 

Tudo vai ser nivelado por cima e assim o ser débil, vacilante, fraco, defeituoso voltará a ser aquilo que nunca deixou de ser, mas que tinha esquecido, um Deus...  

[Din]: Cééééuuuussss!!! Que lindooo!! *_*

21.   Quantos iniciados têm atualmente? Todos eles saíram satisfeitos da iniciação?

R:  Já foram mais de 800 até agora [escrevo isso em 04/01/2014], a grande massa dos iniciados sai satisfeitos sim, os que não saem, uma minoria insignificante, são de pessoas demasiadamente apegadas a dogmas religiosos, tais como cristãos fanáticos, idolatras da religião New Age Xiitas, ou simplesmente pessoas de nervos fracos, de mente frágil que não aguentam saber da triste realidade sobre o que ocorre de verdade aqui nesse planeta prisão.  Nesse último grupo, computamos pessoas que são como crianças em corpos de adultos, eles 'parecem' ser adultos, mas na verdade são infantis, ingênuos, excessivamente sensíveis emocionalmente. Estes não suportam saber que a Terra é como um campo de concentração para extermínio, eles/elas preferem então cair numa negação, e voltar a suas antigas crenças, que são ilusórias, porém confortáveis, assim como o conceito da criança que acha que colocando o cobertor encima da cabeça,  vai ficar protegida contra qualquer perigo, monstros, ladrões, meteoros...

22.   De que forma as memórias de todos os seus iniciados podem ser comprovadas? Por que elas falam de coisas que a ciência ortodoxa (leiam-se 'pseudociência') não aceita como verdade?

R: Existe uma série chamada, "Regressão - Vidas Passadas" que passou no canal Biographic, um complemento do canal History, na série pessoas fazem a terapia de regressão, mas se concentram em apenas uma encarnação, eles levantam uma porção de dados, e depois uma equipe, junto com os regredidos saem procurando os locais em que a pessoa morou, a ponto de acharem a cidade, a casa, os lugares que frequentou e até mesmo fotos e  registros históricos. Então como as pessoas podem comprovar as suas memórias? Fazendo a mesma coisa...

Claro que nem preciso dizer que uma investigação desse calibre custaria uma pequena fortuna, mas quem tiver à disposição $$$ para tanto, que o faça. Tirando isso, você pode consultar livros de história, geografia, buscar por datas, eventos do passado, cultura da região onde morou, roupas, etc... se pelo menos algumas coisas forem comprovadas, então não há razão lógica para duvidar das memórias despertadas. Isso claro quando se fala de memórias de vidas aqui na Terra, mas se for em outros planetas, em outras regiões do universo, aí complica, mas mesmo assim dá para ter alguma comprovação.

Eu que sou o ministrador da iniciação, já conduzi centenas e centenas de pessoas de varias classes sociais, pobres e ricos, héteros e homossexuais, brancos e negros, etc... e tenho uma boa média do que aparece nas memórias de todos, eu tenho então uma escala razoavelmente precisa e posso avaliar dentro do panorama geral que vejo, se a pessoa regredida está tendo acesso real as memórias, ou se são fantasias de sua mente reativa.

Eu sei também que a imaginação das pessoas é muito limitada, muito mesmo, não conseguem imaginar coisas que estão fora de sua experiência pessoal. As pessoas só conseguem "imaginar" algo que alguém já tenha lhe mostrado ou visto num filme, ou falado sobre, lido num livro. Essa "imaginação" é muito pobre, facilmente reconhecível e cai na incoerência num estante. Como exemplo prático, é só a gente prestar atenção nos lançamentos da indústria do cinema. A grande massa dos filmes são releituras, ou copias, ou filmes com roteiros muito pobres, medíocres. É um "sugando" a ideia do outro. Bem difícil de acontecer um lançamento inédito, de ter uma historia nova e brilhante, uma das últimas grandes ideias, foi os filmes Matrix.

Mas quando é memória real, a história segue com coerência, começo, meio e fim, sem cair na incoerência, sem se contradizer e trazendo novas informações, informações inéditas que eu e nem ninguém trouxe ao mundo até agora. Ou informações que a pessoa absolutamente não tinha tido acesso. Muitas pessoas falam da galáxia do triângulo, sem nunca terem sabido sequer que existia tal corpo celeste, elas acertam o número de estrelas, fala de ser a 3ª maior do grupo local de galáxias que abarcam a Via Láctea, etc... isso sem dúvida é prova suficiente que satisfaz o método científico mais rigoroso. 

A "ciência ortodoxa" na verdade é PSEUDOciência, se trata na verdade da metodologia do materialismo um conceito filosófico do reducionismo, no materialismo/ateísmo não existe mais nada, apenas o mundo visível. Tudo o que estiver além dos nossos sentidos básicos é falso, não existe. Então seguindo essa linha de raciocínio, podemos dizer que as ondas de rádio, TV, celulares, etc... não existem.
  
No materialismo/ateísmo entende-se que o ser humano é apenas um macaco pelado, que chegou onde está por mero acidente, que não existe alma, nem chakras, nem poderes psíquicos, nem vida além do corpo de carne e osso. A consciência não passa de 'processos químicos' dentro do nosso cérebro. Se esse corpo morrer, então a pessoa desaparece para sempre do universo, não fica nada, acaba tudo.

Então é obvio por que as memórias contestam o que a ciência materialista/ateu reconhece, TUDO o que vem pelas memórias contestam a pseudociência do materialismo, até mesmo a própria existência das memórias, contestam os axiomas dos materialistas/ateus. Deixo aqui uma frase que escrevi há muito tempo, em meio a um debate com defensores do darwinismo:  - “Dizer que tudo o que somos é apenas o cérebro físico, é o mesmo que dizer que o computador é a pessoa, e não quem digita nele” -  e - "O observador está fora..." -

23.   Frente a todo esse cenário de planeta triturador de almas é possível viver feliz aqui? Uma vez sabendo de toda essa realidade trágica não seria melhor dar fim à própria vida?

R: Viver feliz? É até que dá para ser feliz aqui sim... é como uma outra frase sábia diz - “A ignorância é felicidade" - ninguém verdadeiramente sábio é feliz, os sábios não são felizes, os sábios são realistas... então seja tolo, seja estúpido, e será muito feliz!

Se matar não vai adiantar muita coisa não... simplesmente por que matando o corpo de carne e osso, a alma continua viva e presa! O sistema planetário Terra se estende por várias dimensões, não está restrita apenas ao mundo dos encarnados. Aliás, isso eu sempre falo nos seminários, a conspiração da alienação começa "Lá" no plano astral, o que vemos aqui no mundo dos encarnados é apenas uma sombra que começa lá, no plano das almas.

Então o melhor que devemos fazer perante esse quadro, é aproveitarmos a nossa vida no corpo de carne para pesquisar e nos submetermos ao máximo de métodos que pudermos para ativar os poderes psíquicos, devemos nos esforçar o máximo que dê para retornar aos nosso estado natural, que é de deuses. Eu sei que vai ser muito difícil alcançar o nível de John Chang e Nina Kulagina ainda nessa vida, mas se pelo menos nos esforçarmos nessa direção, já vai ser um progresso. E assim, quem sabe chegando no outro lado, poderemos continuar com esse processo de ativação, e ai sim chegar no nível deles e ainda mais.

"Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza..."


FATOR QUÂNTICO

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo simplesmente porque esta escrito em seus livros religiosos. Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o." - Siddhartha Gautama ,O Buda

Sobre o Autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

© 2013 Fator Quântico. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9