Destaque

Depoimento RTS - Caroline Vendrame

Depoimento sobre RTS - "STAR" (Neurolinguista)

- by Dhin Akari



Aspectos trabalhados: sentimento de inferioridade, dificuldade de falar em público, insegurança e outros.
___
Sua pergunta sobre os efeitos do meu primeiro tratamento não saíram da minha mente, mas eu não sabia como responder.
Foi intenso e muita coisa mudou em mim de maneira muito rápida.

Tive fortes dores de cabeça, na área entre as sobrancelhas e a testa, na primeira semana após o tratamento, e um vazio no abdômen, sentia vontade de comer, mesmo sem fome me forçava, era como se eu quisesse preencher um vazio, era como se eu ainda quisessem apegar as crenças que já não existiam mais, não sei como te explicar isso, não queria sair de casa, não queria falar com ninguém, não queria tentar entrar em contato com a supraconsciência (depois do salto nunca mais consegui fazer contato com ela), nada, eu simplesmente não quis nada por muito tempo.

Quando você entrou em contato comigo para marcar as sessões, eu ainda estava nessa fase de "não quero nada". Por isso nem te respondi, me desculpe!
No final de junho, já que eu não queria nada (tipo uma depressão leve) me inscrevi em um curso de meditação Vipassana, fiquei 10 dias sem falar, só aprendendo a meditar. Confesso que não fazia ideia de como se meditava. Ficar 10 dias sem nada foi ótimo! Sai de lá querendo fazer alguma coisa, não sabia o que, mas sai querendo fazer algo. 

Nesse curso tive alguns "flashs" do que poderia falar para você sobre esse vazio, esse medo de mim mesma e da vida, mas ao terminar o curso, como eu não fiz nenhuma anotação, continuei não sabendo o que te dizer.
Minha vida melhorou, passei a aceitar melhor este país (EUA), passei a aceitar melhor as minhas escolhas, e me vi até de bem com o meu passado e meus pais. Revisei muitas anotações dos meus cursos de PNL e me coloquei como "dona" das minhas escolhas, mas ainda carrego uma "escuridão" interna. Muitas vezes até saboto a meditação para fugir dela, é como se existisse algo pesado, denso, que não é para eu tocar, não sei explicar.

Estou grávida de 7 semanas, sou grata a você por ter percebido e eliminado muitos problemas de infância que eu carregava e acredito que isso me "desbloqueou" essa parte da minha vida e do meu corpo, e sei também que que essa gravidez só veio porque me aceitei melhor (com a sua ajuda), mas essa escuridão ainda me consome e tenho medo dela afetar o feto, ainda "não caiu a ficha" que serei mãe!!! Com 37 anos, eu jurava que nunca seria mãe! É uma mistura de alegria e raiva, fico nessa gangorra me convencendo que é bom e que eu devia estar alegre.


Muito obrigada
Um forte abraço 
"STAR"

__________________

Comentário do terapeuta


Apesar de ser uma pessoa muito desenvolvida intelectualmente, "STAR" tinha problemas bem básicos. Quando digo básicos, me refiro à base da personalidade, à sua estrutura fundamental.

As dores de cabeça que ela sentiu foram ocasionadas pela descompressão que houve no corpo dela. Pessoa fortemente acometida por emoções que travaram seus meridianos de acupuntura, ao liberar a energia deles, dores surgiram porque todo o fluxo parado voltou a circular. A sensação de dor no centro da testa deve ser, provavelmente, por causa de potencial da própria pessoa que estava dormente.

Veja que interessante o que a "STAR" disse sobre o vazio, o apego às crenças, não querer fazer nada por muito tempo, nem querer meditar, etc. Tudo isso são sintomas da depressão integrativa, que é o famoso efeito rebote após o Salto. Mas, "STAR" viveu isso em conjunto com os efeitos da RTS, inesperadamente. Justamente pela soma dos dois procedimentos é que ela teve uma reviravolta tão grande, rápida e intensa em si mesma.

O apego às crenças que já não faziam sentido mais, faz parte do luto (que é uma depressão suave passageira) da morte de algo dentro de si. O que morre em quem faz o Salto e a RTS? As partes velhas do EU. Por esses motivos é que o autoconhecimento exige coragem, pois não é um processo fácil e agradável. Pelo contrário, descobrir as próprias fragilidades é algo que dói, mas dói para curar.

Mesmo sendo Neurolinguista, suas próprias ferramentas não foram capazes de ajuda-la eficazmente na superação das suas dificuldades. Isto por que os métodos puramente racionais como a PNL não alcançam o fundo do psiquismo onde as programações estão gravadas e carregadas de emoções para direcionar inconscientemente as ações e reações do sujeito.  


-Din

Sobre o Autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

© 2013 Fator Quântico. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9